Amigas Alemanha

Regular events for nomadic developers. Bring your computer with you, we are learning and working here!Learn and upgrade your P2P and Javascript skills with Wizard ... Bayern conquista Supertaça da Alemanha. Fuja e não olhe para trás! Os signos mais difíceis de namorar. ... alemão pedia às jovens que levassem amigas, a quem pagava 400 euros por noite -agora na Copa, a Alemanha se enfeitou de cabo a rabo com as bandeiras do Brasil e da Alemanha. A animação aqui, depois da Copa bem sucedida de 2006, parece ser bem maior do que no Brasil. Agora, e como venho de uma família com “formiga na bunda”, já estou buscando os destinos das próximas viagens! 🙂 Waplog ajuda você a fazer novos amigos de Alemanha. Converse com homens e mulheres próximos a você. Faça novos amigos em Alemanha e comece a paquera. Cadastre-se em poucos segundos para encontrar novos amigos, compartilhar fotos, bater papo e fazer parte da nossa comunidade! Pra quem for morar na Alemanha, a parte social é muito importante, pois você estará longe de casa, dos familiares, dos seus amigos de longa data. Na Alemanha, você tem que fazer sua vida rodar, então é hora de se enturmar. Se você veio sozinho (a), fica um pouco mais difícil, mas não é impossível. Hamburgo é uma cidade-estado (Stadtstaat) localizada no norte da Alemanha, nas margens do Rio Elba.Possui cerca de 1,8 milhões de habitantes sobre 755 km², o que a faz a 2ª maior do país e a 8ª da União Européia. Berlim - Alemanha Capital do mundo germanófono, ela traz consigo as feridas cicatrizadas e as lições de uma cidade que passou por inúmeras guerras. Lá, você encontrará muitos museus sobre as guerras, principalmente a segunda mundial, além de lugares que foram preservados, como uma igreja bombardeada e campos de concentração, e outros ... Bom, primeiro já vou avisando que não sei. Depois, aviso que o que eu vou escrever é baseado apenas na minha experiência pessoal, que pode ou não ser representativa de como as coisas funcionam na Alemanha. Mas pode ser que eu seja um caso especial, uma exceção, um E.T. Seja como for, se vc mora… #amigas #Berlim #Alemanha alemanha berlim. Mais comentado. Green Card e Residência permanente após o casamento. Lorrane Sengheiser Abril 26, 2015 Abril 16, 2018. Abril 26, 2015 Abril 16, 2018 934 . Como morar legalmente na Espanha. Susana Sawa Toledo Agosto 7, 2015 Outubro 2, 2017. Posts sobre amigos escritos por Lais. Além disso, claro, pãezinhos e talvez algumas frutas. Enquanto alguns cuidam da churrasqueira, os outros conversam distraidamente deitados na grama num estilo picnic.

11 Esportes com cavalos para conhecer e se encantar

2020.09.23 17:23 Vedovati_Pisos 11 Esportes com cavalos para conhecer e se encantar

Você conhece um ou mais esportes com cavalos?

O cavalo é uma espécie de animal amiga e companheira do homem desde os primeiros passos da humanidade e da civilização.

Sua docilidade, inteligência e versatilidade, permitiram que esses animais pudessem ser empregados em diversas atividades. Geralmente relacionadas ao trabalho, como o transporte de cargas e pessoas.

Afinal, estamos falando de animais fortes e com boa resistência para o trabalho.

No entanto, os cavalos também são empregados em atividades voltadas ao lazer e ao esporte. Neles, os cavalos são animais que costumam dar um verdadeiro show com sua inteligência e capacidade física.

Neste artigo, reunimos 11 esportes com cavalos que vale muito a pena conhecer, se encantar… E por que não, praticar algum desses esportes equestres, não é mesmo?

Sem mais delongas, vamos começar.

1# Doma Clássica: sutileza e elegância nos esportes com cavalos
Vamos começar a nossa lista de esportes equestres com a Doma Clássica.

Também conhecida por “adestramento” ou “dressage”, a doma clássica é um dos mais elegantes esportes com cavalos. Ela faz parte das modalidades de esportes de equitação que fazem parte dos Jogos Olímpicos.

Nas Olimpíadas, esta é uma das modalidades mais exigentes, tanto para cavalos quanto para seus domadores. E nas apresentações qualquer falha ou deslize é punido com a perda de pontos preciosos.

A doma clássica é o esporte equestre que tem como principal objetivo a exaltação da majestade do animal. O eixo principal deste esporte são a força, habilidade e a beleza do cavalo. E o objetivo principal do esporte é de que o cavalo consiga responder perfeitamente aos comandos do jóquei.

As provas presentes na modalidade da doma clássica devem ser executadas com estrita harmonia e equilíbrio. Que só podem ser alcançados quando existe uma grande sintonia entre o animal e seu jóquei.

Nas apresentações deste deste esporte equestre é esperado que o cavalo seja capaz de demonstrar serenidade e imponência.

O cavalo deve conseguir executar perfeitamente movimentos como piaffe, passage, pirueta e caprioli. Esses são os parâmetros introdutórios da prática de equitação formam a base para a prática e competição na doma clássica.

Essa modalidade é tida como uma das mais elegantes e nobres entre os esportes com cavalos. É extremamente charmosa e bonita de se ver, especialmente para qualquer um que ame cavalos.

2# Corrida a Galope: um dos mais tradicionais esportes equestres
A Corrida a Galope é um dos esportes com cavalos mais tradicionais que existe. Ele é intenso, e gera muita adrenalina para quem assiste uma corrida, e mais para quem participa de uma.

Também conhecida como turfe ou corrida hípica, a corrida a galope é um dos esportes equestres mais antigos que se tem registro. Ela é praticada desde a época da Grécia Antiga, o que dá uma dimensão do apreço que a civilização tem por esse esporte com cavalos.

Hoje em dia, a forma do esporte mais popular é o turfe, praticado conforme sua origem na Inglaterra durante o século XVII. Até mesmo o termo turfe vem de “Turf”, que era a palavra usada para designar as corridas de cavalo na Inglaterra.

Nesta modalidade de esporte equestre é comum que os espectadores das corridas possam apostar em seu cavalo favorito.

Na corrida a galope os competidores conjuntos formados por um cavalo e um cavaleiro ou “jóquei”. A competição se dá em pistas preparadas especialmente, em hipódromos.

Os competidores do turfe saem ao mesmo tempo de um único ponto da pista e vence quem completar o percurso em menos tempo. Os percursos variam entre provas de cancha reta com 400 metros, até 4000 metros.

E neste caso de provas com percursos maiores as corridas são denominadas de Grandes Prêmios.

No entanto, atualmente as distâncias mais frequentes nos percursos de corridas são 1000 metros, 1600 metros e 2400 metros.

Os cavalos das raças Puro Sangue e Quarto de Milha são os mais recomendados para a prática deste esporte equestre.

3# Polo com Cavalos: equinos e o seu “futebol”
O Polo é o único do esportes com cavalos que, em alguns aspectos, até lembra o futebol.

O esporte é praticado com duas equipes com quatro cavalos montados cada, dois atacantes, um meio-campo e um defensor. O objetivo é marcar gols por meio de guiar uma bola, feita de madeira ou plástico, até a baliza usando tacos de bambu da Índia.

As partidas de polo equestre duram, geralmente, menos de uma hora para terminar. Ela é dividida em períodos conhecidos como Chukkas, que duram cerca de 7 minutos e meio. A equipe vencedora num jogo de polo equestre é a que tiver marcado mais gols ao fim do último chukka.

Os jogadores precisam trocar de baliza a cada gol marcado, para evitar que condições geográficas possam favorecer um time em específico. Os cavalos precisam ser trocados a cada um dos chukkas, e cada cavalo só pode ser utilizado duas vezes por jogo.

Além disso, o polo equestre possui outras regras e requisitos, como a altura do cavalo por exemplo.

Existe certa dúvida quanto a origem deste esporte com cavalos. Muitos acreditam que o esporte surgiu na Índia, por meio de uma prática similar que tinha a finalidade de caçar pequenos roedores.

Outros já acreditam que o esporte como conhecemos hoje surgiu na China, séculos antes de Cristo.

Existem algumas raças de cavalos que são preferidas pelos praticantes de polo equestre. Entre essas raças estão o quarto de milha, mangalarga, sangue puro inglês e o cavalo crioulo.

O polo equestre é um dos esportes com cavalos mais divertidos. Se possível, vale muito a pena praticá-lo.

4# Volteio: elegância, equilíbrio e confiança entre cavalo e cavaleiro
O quarto da nossa lista de esportes equestres é o Volteio. Foi um esporte que surgiu durante os tempos de guerras, onde os cavaleiros precisavam subir e descer de seus cavalos com rapidez.

Com o tempo e a repetição destes movimentos, os cavaleiros ganhavam precisão e suavidade para descer e montar no cavalo. Muitos creditam as suas origens a Europa na Idade Média, pois atualmente o esporte é muito forte na França e Alemanha.

De acordo com a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), o volteio é uma modalidade esportiva equestre de técnica e equilíbrio. No volteio artístico, como também é conhecido, a estética e a harmonia entre animal e montador são características muito valorizadas.

Neste esporte, o volteador (quem monta o cavalo) precisa executar acrobacias em cima do lombo do animal. O que já seria uma tarefa complicada com o cavalo parado, mas neste esporte as acrobacias devem ser realizadas enquanto o cavalo galopa.

No Brasil, as categorias do volteio A, B, C e D seguem integralmente o regulamento internacional.

Porém, ainda existem mais duas categorias aceitas pela CBH, a categoria E e categoria F. Essas duas categorias extras contemplam, nas apresentações, exercícios e acrobacias mais simples de série obrigatória.

De acordo com a CBH, a razão para essas duas categorias serem aceitas é a de fomentar o esporte em todo o país com mais facilidade.

Não existe uma recomendação específica de raças de cavalos para a prática do volteio. No entanto, é recomendado que os cavalos escolhidos sejam altos, fortes e calmos.

Além dessas recomendações, também é importante que o cavalo e o volteador tenham um bom vínculo. É preciso que haja muita confiança e respeito entre o animal e a pessoa que vai montá-lo.

5# Enduro Equestre: velocidade, força e resistência
O quinto dos esportes com cavalos que trazemos hoje para você é o Enduro Equestre ou Raid.

O Enduro Equestre foi inspirado no serviço de correios dos Estados Unidos da segunda metade do século XIX, quando as entregas ainda eram feitas a cavalo.

No Brasil, a primeira competição de Enduro Equestre aconteceu em 1989, no município de Tremembé em São Paulo. No ano seguinte, o enduro foi oficializado como esporte equestre pela CBH.

De forma geral, o enduro consiste em uma corrida entre cavalos de média ou longa distância. O percurso dessa corrida pode variar entre 35 a 160 quilômetros, o que torna competições rápidas impossíveis.

As competições ocorrem entre conjuntos formados por um cavaleiro ou amazona e um cavalo ou égua. Nenhum dos membros de um conjunto podem ser trocados durante uma competição.

O enduro também é um dos esportes com cavalos que conta com modalidades diferentes. Essas modalidades são definidas segundo a velocidade praticada, que pode ser livre ou controlada.

Na modalidade livre do enduro, a luta dos competidores é contra o relógio sempre. Vence o conjunto de competidores que chegar na frente dos demais. No entanto, é importante pontuar que há pausas na competição (vet-checks) que devem ser respeitadas.

Essas pausas são usadas para descanso e verificação das condições físicas do cavalo.

Quando a corrida é controlada, estipula-se um tempo limite para a conclusão do percurso. E vence aquele que completá-lo primeiro, ou o que chegar mais perto de concluir ele ao fim do tempo.

Conforme o regulamento do FEI, cada conjunto competidor deve ter acesso ao mapa da trilha e da localização de todas as paradas obrigatórias.

Os cavalos mais indicados para a prática do enduro equestre são os da raça Puro Sangue Árabe (PSA).

6# Vaquejada: o mais brasileiro dos esportes com cavalos
A vaquejada é com certeza um dos esportes com cavalos que mais tem a cara do brasileiro. Ela é extremamente conhecida em todo o país, principalmente na região nordeste.

Este esporte movimenta o mercado onde os eventos ocorrem, gerando emprego e renda. Bem como movimenta o mercado de compra e venda de cavalos, suplementos e rações.

As vaquejadas são vistas como uma tradição cultural nordestina, o que de fato são. Afinal, elas surgiram a partir das conhecidas pegas de gado no meio do mato da região nordeste brasileira.

O gado era marcado e solto no mato, e então os vaqueiros perseguiam os animais a fim de reuni-los no meio do mato.

Muita gente a acreditar que elas só ocorrem na região, o que não é verdade. Atualmente, a vaquejada é um esporte equestre que já conta com todo um circuito nacional.

Para a prática do esporte atual é necessário dois vaqueiros, chamados de puxador e esteireiro. O boi é solto para correr na pista e ambos os vaqueiros devem acompanhar o animal.

O puxador é o vaqueiro que deve derrubar o boi no chão. Já o esteireiro fica responsável por encurralar o boi entre os dois cavalos e numa altura que ajude o puxador a derrubar o boi.

Depois de derrubarem o boi, ambos os vaqueiros precisam conduzir o animal e derrubá-lo novamente em um local indicado.

A vaquejada ainda é vítima de muitas críticas e preconceito, pois muitos acreditam ser um esporte que maltrata animais. No entanto, a ABVAQ (Associação Brasileira de Vaquejada) vigia a prática e estabelece regras para garantir o bem-estar e saúde dos animais envolvidos no esporte. Uma dessas regras é a proibição do uso de objetos cortantes na prática do esporte, como as esporas.

7# Jogo de Piquetas: velocidade, precisão e destreza com armas
O jogo de piquetas é um dos esportes equestres com origens muito antigas, medievais no mínimo. Ele é praticado em todo mundo com algumas diferenças pontuais, e é reconhecido pela Federação Equestre Internacional (FEI).

Esse é um dos esportes com cavalos que mais exige precisão e destreza de seus participantes.

O cavaleiro utiliza uma espada ou lança enquanto monta o cavalo. E com o objeto que estiver segurando ele deve conseguir recolher alguns objetos colocados no chão a certa distância.

Esses objetos são bem pequenos, como um anel ou uma fatia de limão por exemplo. O que exige uma boa visão e precisão do cavaleiro.

O jogo de piquetes costuma ser jogado em competições com dois conjuntos de cavaleiro ou amazona e seu cavalo. Eles disparam de um mesmo ponto munido de suas armas e ganha o que chegar primeiro no local do objeto e conseguir pegá-lo.

Em algumas variações do esporte, se colocam os objetos são colocados suspensos entre 1,5 a 2,5 metros.

8# Salto: um dos mais refinados e exigentes esportes com cavalos
O salto é dos esportes mais exigentes e ao mesmo tempo divertidos de todo o hipismo.

Nele, o conjunto formado entre cavaleiro ou amazona e cavalo devem percorrer todo o percurso no menor tempo possível. Ou pelo menos o mais próximo possível do tempo ideal estabelecido para a competição.

Mas isso não é tudo, o conjunto deve transpor uma série de obstáculos ao longo de uma pista feita de grama ou areia.

Ao todo, o conjunto deve transpor um total de 10 a 15 obstáculos. Esses obstáculos são:

• Cerca
• Quádruplo
• Tríplice
• Duplo
• Muro
• Oxer
• Triplo
• Cerca
• Fosso de Água
• Paralelas
Os obstáculos ficam ordenados em uma pista que varia entre 700 a 900 metros de percurso. Já a sua altura varia entre 0,40m até 1,65m dependendo da categoria da competição.

Para determinar o tempo ideal para a prova é feito um cálculo que usa a extensão do percurso em metros dividido pela velocidade da prova e multiplicado por 0,95.

O Salto faz parte dos esportes com cavalos presente nas Olímpiadas. Ele exige o máximo de perfeição possível do competidor, mas ao mesmo tempo é divertido.

9# Prova de Três Tambores: um esporte de precisão e explosão
A Prova de Três Tambores é outro dos esportes com cavalos mais emocionantes existentes. Ele requer animais fortes e rápidos e cavaleiros ou amazonas precisos e intensos.

Na Prova de Três Tambores o conjunto formado por cavalo e cavaleiro ou amazona devem realizar um percurso no menor tempo possível. Neste percurso estão dispostos três tambores de forma triangular.

O percurso começa com uma partida em alta velocidade, onde o tempo inicia quando o focinho do cavalo cruza a fotocélula. O conjunto percorre cerca 18 metros até chegar no primeiro tambor, onde devem contornar o tambor perfazendo um ângulo de 360°.

Então, o conjunto precisa contornar os outros dois tambores e encerrar a prova se dirigindo para o ponto de chegada.

A Prova de Três Tambores é uma competição de velocidade, mas que exige precisão. O conjunto não pode derrubar tambores ao contorná-los, pois são acrescidos ao tempo final 5 segundos para cada tambor derrubado.

10# Seis Balizas: agilidade e coordenação entre cavalo e cavaleiro
O próximo dos esportes com cavalos da nossa lista de hoje é a Prova de Seis Balizas. Uma modalidade onde agilidade, velocidade e coordenação entre cavalo e cavaleiro ou amazona são fundamentais.

Como a prova de três tambores, nas competições da prova de Seis Balizas vence quem completar o percurso em menos tempo.

O percurso da prova consiste em seis balizas sequencialmente colocadas, distantes 6,5 metros uma da outra.

Cavalo e cavaleiro (amazona) devem partir em linha reta até a primeira das seis balizas. Ao chegar nela, o conjunto deve contornar a primeira baliza e passar a costurar, em alta velocidade, cada uma delas.

Ao chegar na última baliza o conjunto deve voltar em alta velocidade costurando novamente entre as balizas até a primeira. Então, o conjunto finaliza a prova voltando para o ponto de chegada em uma linha reta paralela ao ponto de partida.

O tempo final é definido quando o focinho do cavalo cruza a fotocélula do ponto de chegada. Caso uma ou mais balizas sejam derrubadas, somam-se 5 segundos ao tempo final por cada baliza derrubada.

Esse é um esporte muito emocionante e que qualquer pessoa pode praticar, mesmo que apenas pela diversão.

11# Cavalgada: o mais simples e divertidos dos esportes com cavalos
Pra finalizar nossa lista com 11 esportes equestres temos a tradicional cavalgada. Considerada como um dos esportes com cavalos mais simples, divertidos e acessíveis a todos. Embora ela também possa ser realizada por razões cívicas, religiosas, lazer, etc.

A cavalga consiste no ato do cavaleiro ou amazona montar num equino e realizar um passeio. Esse passeio não possui qualquer medida de percurso obrigatória, e pode ser feito em marcha, trote ou galope.

A cavalgada é considerada o esporte com cavalo mais acessível pois qualquer pessoa pode praticar. Você não precisa ser um atleta, nem ter um cavalo altamente treinado, para participar de uma cavalgada.

Na verdade, você não precisa nem mesmo ter um cavalo no seu nome. Só precisa visitar um local onde possa montar em um e passear. O que é muito fácil, pois existem diversos Hotéis Fazenda e agências de esportes de aventura que oferecem passeios em todo o Brasil.

Os locais onde se pode cavalgar variam infinitamente. É possível fazer cavalgadas por estradas de terra, em fazendas, florestas, etc. Simplesmente não existem limitações dos locais e belas vistas que você pode apreciar em uma cavalgada.

As cavalgadas tem uma característica muito interessante que não é encontrada na maioria dos esportes com cavalos. Este esporte ajuda a promover a interação familiar, pois passeios com toda família não são apenas possíveis, como incentivados.

Na cavalgada temos as comitivas, passeios à cavalo que podem chegar a milhares de pessoas. Elas são marcadas por um espírito coletivo muito forte, e são muito divertidas para quem ama cavalos e exploração de novos lugares..

Origens da Cavalgada e qual o melhor cavalo para o esporte
As origens da cavalgada estão imediatamente ligadas a domesticação dos cavalos existentes. Ela ocorreu assim por toda a África, Europa e principalmente no Oriente Médio.

No Brasil, a cavalgada ganhou seus primeiros registros durante a época da ocupação de territórios nos séculos 17 e 18.

Este esporte não exige cavalos atléticos, extremamente preparados. No entanto, a raça Mangalarga Marchador é considerada a mais eficiente para a prática deste esporte. Outras raças que ganham a preferência de cavaleiros e amazonas para as cavalgadas são a Quarto de Milha e Marchadores.

Dentre todos os esportes com cavalos a cavalgada é o mais fácil e acessível, e é capaz de proporcionar experiências maravilhosas. Qualquer pessoa que considere praticar um esporte equestre deve ao menos experimentá-la.

Agora, independente de qual dos 11 esportes com cavalos você decida praticar, saiba que o seu cavalo precisa estar com a saúde em dia. Só assim ele poderá ter a melhor performance possível.

E você pode aprender 7 dicas para manter seu cavalo sempre saudável na nossa matéria abaixo.

vedovatipisos.com.bnoticias-artigos/esportes-com-cavalos/
submitted by Vedovati_Pisos to u/Vedovati_Pisos [link] [comments]


2020.07.25 04:25 YatoToshiro Ultradimension Games #5 - Mary Skelter: Nightmares


https://preview.redd.it/xsua9t31zwc51.jpg?width=510&format=pjpg&auto=webp&s=24b2edee77b99f21bd5d793593d77df9d33b5d6a
Alice: Alice é membro das Blood Maidens. Nascida como uma Blood Maiden, Alice era capaz de matar Marchens com apenas as mãos nuas em tenra idade. Devido a essa habilidade e ao fato de seus olhos mudarem de cor quando ela é exposta ao sangue de Marchen, ela foi rotulada como um monstro e foi temida e abusada por seus colegas. Depois que Jack a protegeu de seus atormentadores, Alice formou um forte apego a ele. Quando Marchens atacou sua vila, Alice e Jack foram capturados e presos na área das ruas da cidade na cadeia.
Bom ela é a Protagonista do jogo então falar dela é spoiler.
Red Riding Hood Red Riding Hood é o primeiro e líder das Blood Maidens.
Ela é uma garota de sangue quente que corre pela prisão para cumprir sua missão, como demonstrado quando ela sai para salvar Alice. Devido ao seu comportamento ardente, porém imprudente, as pessoas ao seu redor às vezes entram em pânico.
Ela gosta de Jack por ter a coragem de enfrentar os habitantes de Jail e gosta de ter alguém para manipular.
Sua libido de sangue a inclina a usar algo sobre a cabeça. Ela se sente desconfortável com a ideia de que seu capuz seja rasgado ou arranhado e, se precisar removê-lo por razões como limpeza, sua frente confiante se deteriorará rapidamente.
Gretel: Uma jovem curiosa, mas o que não lhe interessa, encontra falta de emoção. Ela tem o hábito de falar sem visões morais.
Ela parece ter interesse em Jack, vendo-o como uma pessoa de boa índole. Por não ter bom senso, ela diz coisas que fazem até as Donzelas de Sangue se encolherem, mas ela parece bem com isso, e pode até gostar das reações deles.
Relacionamentos: Hansel: Hansel é seu irmão e o protetor de sua casa na área do dormitório. Embora ela não seja excessivamente expressiva do relacionamento deles, ela se sente genuinamente triste com a morte dele, a ponto de quase entrar no Blood Skelter.
Jack: Jack é um indivíduo incomumente gentil. Isso interessa a Gretel, pois ele relutou em lutar com Hansel com a revelação de seu relacionamento e a inteligência de Hansel. Ele também é um bom sujeito de teste sempre que ela tem uma poção ou experimento.
Alice: Enquanto Gretel vê Alice como uma camarada em "perceber o mundo com lógica" em oposição ao resto do "pensamento baseado em emoções" da Equipe Sangrenta, os dois frequentemente discutem, principalmente quando os valores de Gretel se chocam com o senso comum da sociedade.
Rapunzel: Rapunzel é frequentemente visto com algum tipo de comida, mas Gretel sempre parece seguir sempre que o primeiro tem doces de qualquer tipo. Gretel tem o hábito de encarar Rapunzel para forçá-la a comer doces.
Sleeping Beauty: A Sleeping Beauty é um membro das Blood Maidens, a irmã mais nova de Thumbelina e Snow White e aquele com o comportamento mais embaraçoso. Mais frequentemente, suas ações e comportamentos sem objetivo confundem Jack sem fim. Apesar disso, ela oferece a mão (e a extensão, os seios) a Jack quando ele precisa de ajuda. Ela raramente fala com palavras, freqüentemente balançando ou acenando com a cabeça em resposta ao que os outros dizem. No entanto, quando ela fala, sua voz soa sonolenta.
Snow White: É um membro das Blood Maidens e a irmã do meio de Thumbelina e Sleeping Beauty. Ela é uma pessoa gentil, tratando frequentemente as pessoas ao seu redor com a maior compaixão e cuidado. Ela fala com Jack - que geralmente está preocupado com as outras garotas - de uma maneira gentil e tenta ajudá-lo a realizar suas tarefas. No entanto, devido à sua natureza desajeitada, as coisas nem sempre correm como o planejado.
Por alguma razão, seja por sua falta de autoconfiança ou por causa e efeitos, ela tem medo de se olhar no espelho.
Thumbelina Thumbelina é membro das Blood Maidens e a irmã mais velha de Sleeping Beauty e Snow White. Ela se orgulha de ser a mais velha do grupo, muitas vezes sendo rigorosa com Jack e repreendendo-o. Mesmo nos momentos em que Jack realiza uma tarefa ou faz algo meritório, ela não pode elogiá-lo, o que faz com que ela pareça tímida às vezes.
Thumbelina pode ser melhor descrita como uma "tsundere", ou alguém que tende a se movimentar entre uma frente hostil e uma gentil, principalmente no que diz respeito a expressar qualquer tipo de sentimentos afetuosos.
Sua libido no sangue se manifesta como uma inclinação para se enroscar em um espaço pequeno por várias razões, do mal ao medo. Geralmente o primeiro, como sua personalidade tsundere resulta em ela ser incapaz de expressar seus sentimentos ou até mesmo colocar o pé na boca.
Relacionamentos Sleeping Beauty e Snow White: Como a mais velha das irmãs, Thumbelina se sente obrigada a mostrar seu melhor exemplo para que elas e todos os outros vejam.
Red Riding Hood: Embora a RRH possa ter a antiguidade como uma Blood Maiden do Amanhecer, Thumbelina se orgulha de ser a mais velha cronologicamente. Embora ela não se importe com a RRH por ser a irmã mais velha da Equipe de Sangue ou algo assim, ela não vai segurar a língua de alguém com antiguidade.
Jack: Como o único homem da equipe de sangue e um ativo valioso para evitar Blood Skelter, apesar de sua falta de capacidade de combate, Thumbelina tem alguns sentimentos confusos em relação a ter Jack por perto. A maior parte disso decorre de como Jack sempre parece entrar nas situações mais embaraçosas com as outras Donzelas de Sangue, embora ela fique particularmente irritada quando são suas irmãs que acabam nesse momento.
Rapunzel: Rapunzel é o membro mais jovem das Blood Maidens e é conhecida por suas longas tranças loiras. Ao encontrar Jack, ela assume que ele é a ração de emergência do grupo e passa a roê-lo. Apesar disso, Jack passa a cuidar dela e brincar com ela, fortalecendo ainda mais o vínculo deles.
O lugar favorito de Rapunzel para dormir é no peito da Bela Adormecida, com quem ela costuma ser vista dormindo.
Kaguya: Kaguya é um membro das Blood Maidens e é conhecida por sua atitude preguiçosa. Devido à sua personalidade letárgica, ela constantemente se esconde no quarto. Ela também monta um grande veículo chamado "Bamboo No.1" como um meio de se mover e lutar. Apesar disso, ela mal move seu próprio corpo e não luta até que suas demandas sejam atendidas.
Ela é magra por ser uma pessoa que não faz nada, mas suas roupas escondem uma figura significativamente dotada, para grande desgosto de garotas como Alice e Thumbelina.
Apesar de seu comportamento preguiçoso, ela pode - ou não - ter a capacidade de liberar o "Truant Seven Tools" de sua saia.
Sua imensa preguiça e fixação em tesouros é provavelmente o resultado de sua libido no sangue.
Jack: Jack é o principal protagonista de Mary Skelter: Nightmares. Ele é um Blood Youth, capaz de utilizar seu sangue para reverter os efeitos do sangue de Marchen nas Blood Maidens.
Jack é gentil, mas tímido, quase um capacho quando se trata de interações como as de Kaguya ou Thumbelina. Ele é propenso a crises de autodepreciação devido à sua falta de capacidade de contribuir para os esforços de Dawn. Há momentos em que ele se sente exasperado ou até um pouco irritado, principalmente quando se envolve em discussões entre as Donzelas de Sangue.
A libido de sangue de Jack se manifesta como um desejo de escalar lugares altos, o que no jogo se torna um desejo de subir a cadeia. Comparado com as outras Donzelas, essa Libido de Sangue não afeta abertamente a personalidade de Jack.
O comportamento prestativo e gentil de Jack permanece até como um pesadelo, embora isso seja parcialmente frustrado por sua aparência e seu discurso agora diminuído. Isso parece estar em desacordo com a sua natureza como um pesadelo, onde toda batalha é uma luta para Jack evitar atacar tudo. Enquanto as outras Donzelas de Sangue e personagens podem entender parcialmente seus murmúrios, apenas Otsuu parece ser capaz de entender o contexto completo do que Jack tenta dizer.
Jack parece ter se tornado um pouco confuso desde que se tornou um Pesadelo, ocasionalmente saindo da festa para pegar itens aleatórios, embora isso às vezes resulte em presentes que as Donzelas de Sangue desfrutam.
Relacionamentos: Alice: Após a infância e prisão em comum, Alice passou a ver Jack como mais ou menos o único motivo para continuar vivendo, quanto mais lutar por Dawn. Ela mostra uma tendência a se defender imediatamente quando os outros o atacam por várias ocorrências, exceto quando ela se envolve em uma discussão e Jack passa. Então ela insiste que Jack fique do lado dela da questão. Se Jack for ferido ou sequestrado, Alice será a primeira a ajudá-lo, para o bem e para o mal.
Red Riding Hood: Ela vê Jack como um irmão mais novo com algumas tripas sérias para desafiá-lo na Cadeia, embora ela acredite que ele tem o hábito de se meter em problemas.
Thumbelina: As relações de Thumbelina com Jack são um pouco complicadas, dado o grande número de vezes que ela testemunhou Jack no que pode ser descrito como eventos de "tarado sortudo" e sua propensão a (inadvertidamente) seduzir garotas. Ela admite que Jack tem seus momentos confiáveis.
Kaguya: Kaguya é inicialmente neutra para Jack, na melhor das hipóteses, dada sua falta de inclinação em relação a qualquer tipo de esforço ou interação social. Mais tarde, ele evolui (?) Para Kaguya vendo Jack como uma espécie de criado de plantão.
Gretel: Gretel vê Jack como um garoto extraordinariamente gentil, dada sua relutância em lutar contra Hansel. Ele também é um bom sujeito de teste sempre que ela tem uma hipótese ou poção para experimentar.
Rapunzel: Como a pessoa que alimenta seus doces, Rapunzel vê Jack como uma boa pessoa que lhe dá comida saborosa.
Hameln: Como a pessoa preciosa de sua "senhora" Alice, Hameln vê Jack como alguém que precisa de proteção.
Hameln: Hameln é impetuosa e barulhenta, referindo-se a si mesma como o Rei Demônio, embora seu insulto ocasionalmente atrapalhe suas palavras. Por alguma razão, ela se apega a Alice, chamando-a de "senhora" e cumprindo suas palavras com obediência gaguejante.
Hameln é mais ou menos um "personagem secreto", mas ela é obrigada a obter o True Ending para este jogo. Primeiro, Jack precisa fazer o Mary Gun Reverser, dando um motor hidráulico chique a Haru. Este evento está disponível apenas quando todas as Donzelas de Sangue baseadas no enredo tiverem sido recrutadas. Em seguida, o jogador deve ir a um ponto do evento que aparece na Área 3 das Ruas da Cidade. Isso leva à área da Caverna Subterrânea.
Ao entrar na caverna subterrânea, Hameln fica na entrada, sem vontade de sair do caminho. A festa percebe seus olhos rosados e tenta diplomacia, mas ela permanece calada e ataca. Depois de derrotá-la, Hameln não acredita na sua perda antes de se apresentar. Um breve argumento segue antes que Hameln se acalme rapidamente, depois responde às perguntas da festa dizendo que não há núcleos ou Pesadelos aqui. Gretel leva um momento para mexer com Hameln antes de ser parado por Alice. Hameln então declara que se tornará amiga de todos por uma questão de proteger Alice e se junta à festa.
_________________________________________________________ Curiosidades: Apesar disso ser OBVIO vou falar agora as referencias das personagens. Jack = João e o Pé de Feijão. Alice = Alice no País das Maravilhas Red Riding Hood = Chapeuzinho Vermelho Sleeping Beauty = Bela Dormecida Snow White = Branca de Neve Thumbelina = A Polegarzinha Gretel = Maria. No Brasil = João e Maria. Alemanha = Hansel und Gretel A versão Original de João e Maria.
Kaguya = Princesa Kaguya em Conto do Cortador de Bambu. Uma narrativa popular japonesa do século X,
Hameln = Hamelin (em alemão: Hameln) é uma cidade da Alemanha no estado de Baixa Saxônia (Niedersachsen), capital do distrito de Hamelin-Pyrmont. Hamelin é cortada pelo rio Weser e localiza-se na região de colinas (Weserbergland) muito procurada por turistas andarilhos e ciclistas
submitted by YatoToshiro to Excalibur_Brasil [link] [comments]


2020.07.02 07:24 removalbot 07-02 05:24 - 'Missing Person International Student Lívia Perrone Medina from Brazil. Last seen on June 27th on a train from Aachen to Koln.' (self.germany) by /u/mfmbrazil removed from /r/germany within 34-44min

'''
ENGLISH
This is my sister Lívia Perrone Medina, 27 years old. She lives in Aachen and is studying a master's degree in sustainable management at the University of Aachen. She's been missing since Saturday, June 27th! She left her home without a cell phone and was seen in the morning by a friend on a train heading for Cologne. Her friend only accompanied her for part of the trip, and after that Lívia was no longer seen. Friends contacted us on Sunday evening and expressed their concern. One of them managed to get to her dorm room and found her cell phone and house key there. He immediately contacted the police. Since then we have been without information and are talking to all kinds of friends and acquaintances looking for more information! If you know something, please contact us. Contacts are in the attached picture. If you have friends in the region, please share your picture and story. She was not well and she was very unstable, we want to find her soon!
Many thanks, Julia Perrone Medina - sister
Amigos, é com imensa preocupação e tristeza que comunicamos a tds que nossa filha @liviapmedina encontrasse desaparecida na Alemanha, onde estuda na RWTH em Aachen! Toda ajuda para que possamos encontrá-la o quanto antes será muito bem-vinda!!! E as orações e por favor compartilhem!!! Gratidão 🙏🏽

findlivia

Lívia Perrone Medina de 27 anos mora em Aachen na Alemanha e faz mestrado em sustentabilidade na Universidade de Aachen!
Desde sábado dia 27/06 ela está desaparecida! Saiu de casa sem o celular e foi vista por uma amiga num trem no período da manhã em direção a cidade de Colônia, a amiga só a acompanhou uma parte da viagem! Depois disso Lívia não foi mais vista.
Os amigos nos contataram domingo a noite expressando preocupação, um deles consegui entrar em seu quarto na moradia estudantil onde encontrou seu celular e a chave da casa também! Em seguida já contatou a polícia, estamos desde então sem mais informações nenhuma falando com todos os amigos e conhecidos possíveis em busca de mais alguma informação!
Se você souber de algo entre em contato se souber de alguém que more na região por favor compartilhe, os contatos estão na imagem! Compartilhe por favor a imagem e a história dela, ela não se encontrava bem e estava bastante instável, queremos encontrá-la em breve!
Muito Obrigada, Júlia Perrone Medina
DEUTSCH
Das ist meine Schwester Lívia Perrone Medina, 27 Jahre alt. Sie lebt in Aachen und studiert an der Universität Aachen einen Masterstudiengang Sustainable Management.
Seit Samstag, 27. Juni, wird sie vermisst! Sie verließ ihr Zuhause ohne Handy und wurde am Morgen von einer Freundin in einem Zug in Richtung Köln gesehen. Ihre Freundin begleitete sie nur für einen Teil der Reise, und danach wurde Lívia nicht mehr zu sehen.
Freunde haben uns am Sonntagabend kontaktiert und ihre Besorgnis zum Ausdruck gebracht. Einer von ihnen schaffte es, in sein Zimmer im Studentenwohnheim zu gelangen und fand dort sein Handy und den Hausschlüssel. Er kontaktierte sofort die Polizei. Wir sind seitdem ohne Informationen und sprechen mit allen möglichen Freunden und Bekannten auf der Suche nach weiteren Informationen!
Wenn Sie etwas wissen, setzen Sie sich bitte mit uns in Verbindung. Kontakte stehen auf dem angehängten Bild. Wenn Sie Bekannte in der Region haben, teilen Sie bitte ihr Bild und ihre Geschichte mit.
Es ging ihr nicht gut und sie war sehr instabil, wir wollen sie bald finden!
Vielen Dank, Julia Perrone Medina - Schwester
[Photo 1]1 [Photo 2]2
'''
Missing Person International Student Lívia Perrone Medina from Brazil. Last seen on June 27th on a train from Aachen to Koln.
Go1dfish undelete link
unreddit undelete link
Author: mfmbrazil
1: *mgur.com*a/I**9*Lq 2: img**.c*m/gall**y/Jp7CWC*
Unknown links are censored to prevent spreading illicit content.
submitted by removalbot to removalbot [link] [comments]


2020.06.28 23:21 MAD-PT [AMA] Após quatro anos nos arredores de Zurich, acabei de sair da Suíça.

Boas pessoal,
Visto que já fiz vários comentários sobre a minha estadia na Suíça e tive várias pessoas a enviarem-me mensagens com várias perguntas, decidi criar um AMA (Ask Me Anything) / Pergunte-me Qualquer Coisa.
Muito do que vou escrever já escrevi noutros posts/mensagens e é com base na minha ou na experiência de pessoas conhecidas/amigas. Acredito que nem toda a gente tenha passado pelo mesmo que eu passei por isso convido a todos os que vivem / já viveram na Suíça a partilharem a vossa experiência e darem os vossos conselhos.
Espero que isto ajude a todos os que estejam a ponderar mudar-se para a Suíça e aos que chegaram há pouco tempo. Estejam à vontade para perguntar o que quiserem.
-----
Pequena intro:

Despesas:

Troques e dicas:

Como é viver na Suíça:

Coisas que me aconteceram (e a conhecidos meus):
TL;DR;
submitted by MAD-PT to PortugalLaFora [link] [comments]


2020.05.30 23:29 SantRuan Discussão sobre Multiculturalismo

Então pessoal, conversando com uma amiga eu me deparei com esse tema. O motivo pra eu entrar nesse assunto é porque ela veio me mostrar uma "polêmica" chamada "palmitagem" que consiste no ato de uma pessoa negra não poder se relacionar amorasamente com brancos pelo longo histórico de opressão que o povo negro passou.
Obviamente, como um vira-lata caramelo que sou, fiquei indignado e fui atrás de respostas. Eu vou tentar resumir o que eu encontrei sobre o tema.
O vídeo que a garota me mostrou era um "negro" brasileiro explicando porque a comunidade negra deveria seguir seu "purismo racial". Assim, como eu disse, sou um pardo Br e tinha pouco conhecimento sobre o movimento negro, além do fato de saber que eles buscavam a luta contra o racismo .
Como contra argumento, encontrei esse vídeo do Demétrio Magnoli que explica toda essa ideia. Em resumo ele diz.:
*O Brasil decidiu adotar o mito da mestiçagem em contrapartida ao da raça, sendo o único país a fazer isso ao longo do séc XX. (Sim também houve a política de embranquecimento na época do império, mas ele argumenta que pegando o senso de 40 e dos anos 90, nota-se uma diminuiçãi no número de negros e também de BRANCOS o que seria uma resposta brasileira para não ser definido pela cor)
*Como as leis raciais dos Estados Unidos criaram uma forte segregação racial, após o fim delas, nós anos 60, era necessário criar marcadores sociais para definir o que é negro, branco, latino, para manter a estabilidade política.
Eu finalizei minha pesquisa vendo o filme do hotel Rwanda , lendo o livro Uma gota de Sangue: a história do pensamento racial e assistindo o vídeo sobre a escravidão da etnia uigur na China. E minha conclusão se tornou muito próxima da do Demétrio, não encontrei nenhum contra argumento bom para rebatê-lo.
Com isso eu indago:
Vocês acham que é moralmente correto as pessoas se definirem por raças,? Já que isso pode levar a um costume segregatório. (Quem estuda direito sabe que a diferença entre uma lei e um costume é tão fina quanto um papel)
submitted by SantRuan to BrasildoB [link] [comments]


2020.05.30 23:20 SantRuan Discussão Sobre a Multiculturalismo

Então pessoal, conversando com uma amiga eu me deparei com esse tema. O motivo pra eu entrar nesse assunto é porque ela veio me mostrar uma "polêmica" chamada "palmitagem" que consiste no ato de uma pessoa negra não poder se relacionar amorasamente com brancos pelo longo histórico de opressão que o povo negro passou.
Obviamente, como um vira-lata caramelo que sou, fiquei indignado e fui atrás de respostas. Eu vou tentar resumir o que eu encontrei sobre o tema.
O vídeo que a garota me mostrou era um "negro" brasileiro explicando porque a comunidade negra deveria seguir seu "purismo racial". Assim, como eu disse, sou um pardo Br e tinha pouco conhecimento sobre o movimento negro, além do fato de saber que eles buscavam a luta contra o racismo .
Como contra argumento, encontrei esse vídeo do Demétrio Magnoli que explica toda essa ideia. Em resumo ele diz.:
*O Brasil decidiu adotar o mito da mestiçagem em contrapartida ao da raça, sendo o único país a fazer isso ao longo do séc XX. (Sim também houve a política de embranquecimento na época do império, mas ele argumenta que pegando o senso de 40 e dos anos 90, nota-se uma diminuiçãi no número de negros e também de BRANCOS o que seria uma resposta brasileira para não ser definido pela cor)
*Como as leis raciais dos Estados Unidos criaram uma forte segregação racial, após o fim delas, nós anos 60, era necessário criar marcadores sociais para definir o que é negro, branco, latino, para manter a estabilidade política.
Eu finalizei minha pesquisa vendo o filme do hotel Rwanda , lendo o livro Uma gota de Sangue: a história do pensamento racial e assistindo o vídeo sobre a escravidão da etnia uigur na China. E minha conclusão se tornou muito próxima da do Demétrio, não encontrei nenhum contra argumento bom para rebatê-lo.
Com isso eu indago:
Vocês acham que é moralmente correto as pessoas se definirem por raças,? Já que isso pode levar a um costume segregatório. (Quem estuda direito sabe que a diferença entre uma lei e um costume é tão fina quanto um papel)
submitted by SantRuan to brasilivre [link] [comments]


2020.05.30 22:50 SantRuan Discussão sobre multiculturalismo

Então pessoal, conversando com uma amiga eu me deparei com esse tema. O motivo pra eu entrar nesse assunto é porque ela veio me mostrar uma "polêmica" chamada "palmitagem" que consiste no ato de uma pessoa negra não poder se relacionar amorasamente com brancos pelo longo histórico de opressão que o povo negro passou.
Obviamente, como um vira-lata caramelo que sou, fiquei indignado e fui atrás de respostas. Eu vou tentar resumir o que eu encontrei sobre o tema.
O vídeo que a garota me mostrou era um "negro" brasileiro explicando porque a comunidade negra deveria seguir seu "purismo racial". Assim, como eu disse, sou um pardo Br e tinha pouco conhecimento sobre o movimento negro, além do fato de saber que eles buscavam a luta contra o racismo .
Como contra argumento, encontrei esse vídeo do Demétrio Magnoli que explica toda essa ideia. Em resumo ele diz.:
*O Brasil decidiu adotar o mito da mestiçagem em contrapartida ao da raça, sendo o único país a fazer isso ao longo do séc XX. (Sim também houve a política de embranquecimento na época do império, mas ele argumenta que pegando o senso de 40 e dos anos 90, nota-se uma diminuiçãi no número de negros e também de BRANCOS o que seria uma resposta brasileira para não ser definido pela cor)
*Como as leis raciais dos Estados Unidos criaram uma forte segregação racial, após o fim delas, nós anos 60, era necessário criar marcadores sociais para definir o que é negro, branco, latino, para manter a estabilidade política.
Eu finalizei minha pesquisa vendo o filme do hotel Rwanda , lendo o livro Uma gota de Sangue: a história do pensamento racial e assistindo o vídeo sobre a escravidão da etnia uigur na China. E minha conclusão se tornou muito próxima da do Demétrio, não encontrei nenhum contra argumento bom para rebatê-lo.
Com isso eu indago:
Vocês acham que é moralmente correto as pessoas se definirem por raças,? Já que isso pode levar a um costume segregatório. (Quem estuda direito sabe que a diferença entre uma lei e um costume é tão fina quanto um papel)
submitted by SantRuan to brasil [link] [comments]


2020.03.15 19:35 wolfsuper Os Informadores - juan Gabriel Vásquez

SINOPSE
O primeiro romance de Juan Gabriel Vásquez - premiado autor de A forma das ruínas ou O barulho das coisas ao cair - é uma história apaixonante de traições e segredos pessoais e colectivos, no rescaldo da mais devastadora das guerras. O primeiro romance de um dos mais celebrados autores contemporâneos de língua espanhola, vencedor e finalista de vários prémios: ALFAGUARA * IMPAC DUBLIN * REAL ACADEMIA ESPANHOLA * CASINO DA PÓVOA/ CORRENTES D'ESCRITAS * CASA DA AMÉRICA LATINA * ROGER CAILLOIS * ENGLISH PEN AWARD * MAN BOOKER INTERNATIONAL * BIENAL DE NOVELA MARIO VARGAS LLOSA * MÉDICIS * FEMINA
Quando o jornalista Gabriel Santoro publicou o seu primeiro livro, não imaginava que a crítica mais implacável fosse ser escrita pelo próprio pai. O tema parecia inofensivo: a vida de uma amiga da família, judia chegada à Colômbia em fuga da Alemanha nazi, pouco tempo antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial. Por que razão terá o seu livro sobre Sara Guterman ferido o pai a ponto de o levar a humilhá-lo publicamente? Que segredo imprevisto esconderão aquelas páginas? O que alimentará a raiva e a alienação do patriarca? Impelido pela morte misteriosa do pai num acidente de automóvel, Santoro decide indagar a verdade, antes que o passado lhe escape por completo. A investigação irá destapar impensáveis traições e segredos da história familiar. Na dolorosa reconstrução do retrato da família - sombrio, complexo, enigmático - acabará por descobrir um episódio sinistro do seu país nos anos de trevas da Grande Guerra, a catástrofe que deixou a Europa em escombros e tocou milhares de vidas no outro lado do Atlântico.
Os informadores é uma apaixonante história de traições privadas e públicas. Comparado a obras como A mancha humana de Philip Roth ou Austerlitz de W.G. Sebald, o primeiro romance do premiado autor colombiano Juan Gabriel Vásquez é um terreno onde o autor explora com inteligência e sensibilidade os temas que lhe são caros: a memória e a história, o amor e a culpa.
"Desde o primeiro parágrafo deste romance que me senti sob o feitiço de um escritor magistral. Juan Gabriel Vásquez tem muitas qualidades - inteligência, engenho, energia, uma veia de sentimentos profundos -, mas usa-os com tal naturalidade que rapidamente o leitor deixa de se surpreender com os seus talentos e é então que a bela e singular feitiçaria da narrativa assume o comando." Nicole Krauss
"O que Vásquez nos oferece, com grande talento narrativo, é aquela região cinzenta da acção e da consciência humanas, em que a nossa capacidade para cometer erros, trair e esconder cria uma reacção em cadeia que nos condena a todos a um mundo sem contentamento." Carlos Fuentes
"Este é um romance sobre muitas coisas, todas elas interessantes e exploradas por Vásquez com aguçado sentido moral, mas no seu centro está um dos grandes temas literários: a traição. É o melhor livro de ficção que me caiu nas mãos este ano e ainda por cima é um livro que agarra, com reviravoltas que causam grande satisfação." Jonathan Yardley, The Washington Post

Link: https://mega.nz/#F!78tXFKTa!FtQPntHwZXQj5f_H5iw6jA
submitted by wolfsuper to Biblioteca [link] [comments]


2019.12.11 16:51 SunTzuManyPuppies História: O dia que comi pizza com o Motorhead

Desde pirralho eu curto rock e metal. Tive minha época de “metaleiro”, com cabelo até a bunda e só se vestia de preto, que durou até os 17 anos mais ou menos. O estilo mudou, o cabelo ficou curto pra depois dar lugar à calvície, mas o amor ao rock n roll continua o mesmo.
Tive a chance de ir em vários shows legais, e várias vezes tive a oportunidade de bater um papo com as bandas, que foram desde tirar uma foto rápida com o Dio, até encher a cara no hotel com o Edguy. Essa é uma dessas histórias.
Em 2009 ia ter show do Motorhead aqui em Curitiba. Eu queria muito ir, mas estava sem dinheiro. Já havia visto eles dois anos antes num festival na Alemanha (festival esse que jantei com o Dani Filth e visitei o camarim do Within Temptation – mas isso é outra história), então já estava meio conformado que iria perder a apresentação.
No dia do show, em torno de meio dia, fui visitar uma amiga que morava ao lado de um hotel Radisson. Estava chegando lá a pé, e vi que tinha cerca de 10 a 15 cabeludos vestidos de preto na frente do hotel. Perguntei pra alguém o motivo deles estarem ali. “O Motorhead está hospedado aqui, e vão sair daqui a pouco”. Pensei puxa que legal, vou esperar um pouco ver se bato um papo com eles. 5 minutos depois, sai o Phil Campbell e o Mikkey Dee, e os fãs ali na frente ficaram eufóricos, tiraram fotos, gaguejavam, pegavam autógrafos... e eu fiquei esperando eles atenderem todo mundo. O Lemmy não apareceu.
Quando o Phil ficou sozinho num canto, fui trocar uma ideia com ele. O segredo pra falar com artistas é não se aproximar como fã, e sim como se fosse um alguém qualquer (o que eles são). Cheguei apertando a mão dele “Hi Phil, how are you?”, dei parabéns a ele em relação ao novo álbum, perguntei o que ele estava achando de Curitiba até agora, e mencionei que vi eles em 2007. O fato de eu ter sido alfabetizado em inglês e falar sem sotaque ajuda nessas situações. Não pedi nenhuma foto ou autógrafo, mesmo porque não tinha câmera no celular na época, nem estava carregando caneta ou item pra autografar; queria só trocar uma ideia mesmo. Ficamos uns 10 minutos batendo papo sobre assuntos gerais.
Eu já estava deixando a menina esperando, então falei pra ele que tinha que ir. Ele perguntou “Ok, vejo você no show hoje à noite?” e eu disse que não iria, que estava sem dinheiro.
“O quê? Não, você vai sim.” Ele grita pro assistente/fotógrafo chileno dele que estava do outro lado “Ei, Fulano! Anota aí o nome do Lucas!” ele vira pra mim, “Lucas do quê?”, eu respondo com meu sobrenome, e ele grita de novo pro assistente “Lucas de Tal!”. Puxa, que legal, obrigado! Agradeci, e fui embora.
Chega algumas horas antes do show e vou até o Master Hall, local do show. A fila estava gigante, dando a volta no quarteirão, e eu estava meio cético que ia conseguir entrar, afinal ele não me deu um ingresso nem nada, só anotou meu nome.
Os portões abriram, mas não peguei a fila, fui direto lá na entrada. Perguntei pra um segurança sobre uma lista, ele apontou uma mulher ali na frente. Cheguei todo tímido “oi, ahm, meu nome tá na lista?”. Ela me olha com a maior cara de cu do mundo “Qual lista? Lista dos jornalistas? Dos promoters? Dos patrocinadores?” enquanto folheava uma planilha com centenas de nomes. Quando chega na última folha, no topo da página está escrito “Motorhead Personal Guest List”, com um único nome constando lá: o meu.
Nunca vou esquecer a cara que a mulher fez. Não lembro exatamente o que ela falou, mas foi algo tipo “ahh, então você é diferente”, e começou a me dar uma credencial atrás da outra. “Esse é pra entrada, essa é pro camarote, essa é pra pista vip, esse é pro camarim e esse é pro after party”.
Entrei na casa (sem pegar a fila quilométrica), e assisti o show inteiro do camarote. Fantástico, maravilhoso, sem palavras pra descrever a energia dos caras no palco. Quem viu, viu. Quem não viu, não vai mais ver.
Ao final do show, esperei a casa esvaziar e fui até a entrada do backstage. Estava eu, o Marcelus do Motorocker (que abriu o show) e o Julião da Caveira (líder da torcida Fanáticos e ex-vereador – um lixo que quem é de Curitiba conhece). Nos fizeram aguardar uns 20 minutos e depois liberaram a nossa entrada lá. Quando entro, está o Phil e o Mikkey Dee lá, além de alguns assistentes da banda. O Phil levanta “LUCAS! Olha galera, esse é o Lucas, o cara que eu falei! Porra, que bom que vc veio cara, senta aí!”. O Marcelus e o Julião tiraram umas fotos com a bandeira do Athlético e logo foram embora.
“Você tá com fome cara, pega uma pizza! Quer tomar alguma coisa, whiskey, cerveja?” Peguei um pedaço de pizza e uma coca, e fiquei lá numa roda de conversa com o fotógrafo da banda, o Phil Campbell e com o Mikkey Dee, que saía de 10 em 10 minutos pra ir ao banheiro (por que será? ⚡⚡⚡). Conversamos ali sobre bandas, músicas, ouvi histórias de turnês, fofocas de artistas... por quase uma hora. Admito que abusei um pouco da hospitalidade, o Phil agradeceu de novo minha presença e se retirou. Daí depois disso fui embora. Admito que estava esperando um after party estilo Spinal Tap, mas acho que todos ali já tinham passado dessa idade.
Infelizmente o Lemmy só deu uma passada rápida pela sala onde estávamos, cumprimentou cada um rapidamente “great show Guys”, apertou minha mão, e foi direto pro camarim dele. Compreensível, o cara fez um show destruidor e parecia estar exausto. O Phil me falou que ele precisa ficar um tempo no oxigênio depois dos shows.
Fui embora, ainda meio atordoado com a experiência surreal que tinha passado, e uma das melhores histórias pra contar da minha vida. Não cheguei a tirar nenhuma foto, eu não tinha máquina e meu celular não tinha câmera. De lembrança, ficaram só as credenciais e umas palhetas que ganhei do Phil.
Fiquei na esperança deles voltarem pra tentar encontrar o cara de novo e ver se ele se lembraria de mim (spoiler: não lembraria), mas quando eles vieram em 2015 eu estava fora do país, e pouco depois o Lemmy faleceu.
Talvez depois eu faça uma outra thread contando outros encontros que tive com outros grupos como Gamma Ray, Edguy, Masterplan, Sonata Arctica, Slash, Testament... Mas de todas as bandas que já conheci, Motorhead é a maior, então eles merecem um post só deles!
Credencial e palheta: https://i.imgur.com/A48RpcF.jpg
submitted by SunTzuManyPuppies to brasilivre [link] [comments]


2019.07.09 02:29 ZePolaritador Um papo aleatório no bar da Alemanha...

Alemanha: Então, o que vocês vão querer hoje?
Reino Unido: Um chá , por favor
Alemanha: Um chá saindo.
Alemanha: E você Turquia?
Turquia: Você tem Ayran?
Alemanha: Um Ayran saindo!
Alemanha: E você EUA
EUA: Coca
Alemanha: Alguém está mal-humorado. Espero que isso te anime.
Alemanha: E a minha velha amiga Rússia. Rússia? Rússia? Rússia? O que você vai querer Rússia?
Rússia: EU QUERO BERLIM!!!!!
Alemanha: Q- Que?
Rússia Acalmada: Desculpa, eu... eu vou levar uma Vodka, por favor
submitted by ZePolaritador to G0ularte [link] [comments]


2019.03.04 00:14 Manner1918 Nação Livre Brasileira

-Contexto: Estou escrevendo este livro por causa de um devaneio. Estou procurando criticas tanto positivas quanto negativas sobre esta escrita.Para ter um contexto geral antes da leitura, esse livro se passa em um mundo alternativo onde a Alemanha ganhou a Segunda Guerra Mundial, os nazistas também invadiram o Brasil e a tornaram em um estado fantoche a serviço da Alemanha.
Ainda não fiz nenhuma personagem no livro explicar sobre esse evento, ou como eles ganharam a guerra, mas já tenho as ideias principais anotadas em um caderno e tudo vai ser bem explicado. Se você tiver qualquer dúvida sobre o porque eu não dei muitos detalhes sobre qualquer coisa (a casa, as características de personagens, roupas, etc) é porque eu decidi não explicar no momento que a cena acontece, mas vou detalhando sobre tudo ao decorrer do livro.
-Importante: Só estou postando o primeiro capitulo do livro, apesar de ser mais de 3000 palavras. Já escrevi o inicio do segundo capitulo, mas está incompleto.Sinto muito por qualquer erro de português. E sinto muito por ser longo, mas vamos ao inicio do livro:


Eram cinco da manhã, Amélia tinha passado a noite acordada já que sua insônia tinha lhe mantida acordada novamente. Ela virava de um lado para outro na cama, agitava seu cabelo negro e liso que vinha até seus ombros, girava e apalpava seu travesseiro, tentando conseguir dormir ao mínimo alguns minutos. Mas foi tudo em vão e logo ela começava a pensar, enquanto desistia de culpar a sua cama pela insônia, pensava sobre como ela ainda não tinha um pingo de sono e enquanto olhava para o teto de seu quarto, pensava novamente em seus avós, como toda manhã, e como ela sentia saudades deles, de suas risadas, conselhos, puxadas de orelhas e, sobretudo, o cheiro do bolo de chocolate que seu avô fazia enquanto ela escutava as músicas que sua avó ouvia enquanto alimentava seus belíssimos pássaros. A sua avó adorava pássaros, e ela os tinha de todas as cores e espécies que ela poderia se lembrar, ela se lembrava do periquito azul, do canário amarelo, da calopsita cinza, da andorinha branca e um pássaro peculiar que parecia um pequeno pavão, da qual Amélia adorava como parte de sua família e até nomeará o pequeno pássaro como Fênix.
Os avós de Amélia tinham saído do país para viajar, isso de acordo com seus pais que tinham recebido uma carta no mês passado, na carta eles citam que iriam para um lugar muito longe e muito bonito, para Amélia, este lugar só poderia estar cheio de pássaros e bolos de chocolate. Mas, ao se tocar da realidade, ela cortou o seu sorriso da cara ao lembrar que eles nunca escreveram novamente, nem mesmo uma carta ou cartão postal. Ela pensava se tinha feito algo de errado antes deles partirem, talvez tenha sido o quadro do vovô que ela tinha derrubado ao brincar de astronauta no quarto de seus avós, ou talvez o vovô tenha ficado bravo com ela por ela derrubar o fermento, fazendo que o bolo do vovô não tenha crescido, ou poderia ter sido a gota d’água ela ter desligado a música da vovó acidentalmente em seu aniversário de seis anos. Ou talvez ela não era uma boa ouvinte dos conselhos, talvez ela nem merecesse os ouvir, ela não se sentia corajosa como sua avó, ou astuta como seu avô, pensando bem, ela não se sentia nem forte, nem observadora, ou dedicada, focada, e até mesmo inteligente como seus avós. Como toda manhã, ela pensava novamente em outro e novo motivo que poderia justificar a viajem e a não comunicação com ela por parte de seus avós, e hoje, ela pensava que poderia ser a sua gula, talvez se ela não tivesse pedido mais um pedaço de bolo no aniversário de oito anos, eles poderiam ter ficado.
Em todos estes pensamentos, ela notou que seus pais finalmente acordaram, na noite passada eles combinaram de acordar mais cedo para se arrumarem, ela se sentia sozinha com seus pensamentos a noite inteira por causa de sua insônia, ela vira para seu relógio de pilha que marcava seis em ponto, em breve ela teria que ir rapidamente a rua na frente de sua casa, precisando estar com cabelo e roupas arrumadas, e portando um sentimento de foco, força e determinação. Ela sentia dificuldade em todas as etapas, como iria arrumar o cabelo se ele sempre ficava mais alto na parte direita?, como iria arrumar a sua roupa, se ela se sentia desconfortável com a calça e o tênis verdes?, ela odiava os tênis verdes, como iria se levantar com foco, se quando levantava o sono lhe atacava com seus grilhões fortes? como iria sentir força se ela era tão magra em comparação aos seus pais e avós? E, como iria se sentir determinada, se ela deveria ser o motivo para seus avós partirem em uma viajem para outro país que parecia durar para sempre? As seis e quinze, o relógio despertava, ela conseguia ouvir o bairro inteiro se levantando em um pulo, ela queria ter essa força de vontade como os outros, principalmente a força de vontade de seu vizinho que ela nunca virá ficar triste ou desanimado, quem conseguia ficar animado de manhã? Ela pensava consigo mesma. Finalmente, seus pais batem na porta de seu quarto.
-Vamos logo Amélia, não se perca no horário novamente mocinha.
Dizia o seu pai, quase gritando. Ela tinha perdido o horário no dia anterior e enfureceu o seu pai e ela teve que ficar sem ler a parte do jornal que continha as tirinhas que ela adorava, do Capitão Hound, ela não queria perder mais um dia de suas aventuras no espaço. Levantando em seu ritmo e motivada pelas tirinhas que iria ler no fim do dia, pegou em seu armário as suas roupas e as vestiu sem ligar a luz de seu quarto, ela então olhava no espelho e tentava seu arrumar o máximo possível para não desapontar seus pais e finalmente sai do quarto e vai de encontro aos seus pais na sala de estar, ela via o seu pai terminando de se arrumar, ele tinha comprado uma gravata nova após tanto reclamar por falta de uma por quase um mês inteirinho, e reclamava por sempre estar passando vergonha na frente de seus vizinhos que tinham uma gravata nova quase toda semana, mas, dessa vez, ele iria impressionar com a gravata marrom escura de veludo nova, que combinava com seus cabelos e olhos castanhos, mas não tanto com a barba, pensava Amélia. Sua mãe estava otimista com seu cabelo, eles eram cacheados e escuros e todo dia pareciam ser diferentes após o banho e quase nunca à agradavam, mas hoje ela estava contente com o resultado que havia conseguido. O pai de Amélia checava em seu relógio de pulso a cada segundo para estar na rua de sua casa na hora certa, andava de um lado para outro em frente a porta, confiante com sua gravata de veludo.
-Eu sempre fico ansioso, não importa quantas vezes eu faça, ou quão pronto eu esteja, ou acho que esteja. Disse o pai de Amélia sem parar um segundo para respirar.
-Acho que nós já se acostumamos, a Amélia já está aqui e não irá cometer o erro de ontem, aquilo foi um show de horror. Sua mãe falava enquanto arrumava os seus brincos e olhando para a televisão em estática.
-Eu já pedi desculpas, eu só estava pensando no vovô e na vovó novamente e me atrasei, já chegou alguma carta deles mamãe? Amélia sempre tinha um pingo de esperança pela manhã, em que sua mãe lhe diria que havia chegado uma carta de seus avós.
-Já lhe disse para não comentar sobre seus avós, vamos deixar eles aproveitarem a viajem, também não podemos enviar cartas a eles, não sabemos o endereço correto e não podemos fica-
Enquanto sua mãe falava, seu pai a interrompe com um gesto de corte com a mão, e querendo desligar o assunto dos pais de sua esposa, que ele não gostava tanto por um motivo que Amélia não sabia.
-Pedir desculpas não adianta, o que move o nosso país e o mundo são ações, não palavras, você sabe muito bem mocinha, já lhe contamos essa história um milhão de vezes, não precisamos te falar o quão importante é que você sempre esteja na hora, esteja com foco, força e...
-Determinação. Completava Amélia a frase de seu pai com a cabeça baixa, olhando para os seus tênis verdes que tanto odiava.
-Agora, vamos continuar esperando a hora certa, a televisão já está no volume máximo, se o relógio não funcionar, temos a televi... – A fala de seu pai é cortada pelo despertador do relógio de pulso, mostrando que de fato eram sete horas da manhã, ele então desliga o despertador e abre a porta de sua casa com um grande sorriso no rosto, que, para ele mostrava sua força e determinação para continuar o dia e estar na hora exata todo dia seria uma grande demonstração de foco e ele se orgulhava nisso. Sua mãe acompanhou o marido enquanto puxava Amélia pelo ombro para lhe seguir, sua mãe sempre estava de cabeça erguida as sete da manhã, isto mostrava sua determinação, estar com sua filha mostrava o seu foco como mãe, já a sua força era refletida na saúde total de seu marido e sua filha. Amélia sentia que por conseguir levantar de manhã e não desmaiar de sono, era seu foco, aguentar seus pais com esses horários era sua força e, conseguir andar parecendo ridícula com aqueles tênis verdes, eram sua determinação.
Finalmente, os homens de cada casa começavam a elevar a bandeira nos mastros que todas as casas tinham exatamente alinhada, uma bandeira verde, amarela, com um círculo azul no meio e uma grande suástica branca com bordas pretas no meio desse círculo e dentro da suástica possuía em preto a frase “Foco, Força e Determinação”. Com a bandeira no topo, todos levantavam seus braços direitos em direção a bandeira e começavam a cantar o Hino da Nação Livre Brasileira.
Enquanto Amélia cantava o hino, acompanhando o ritmo do hino que estava sendo tocado na televisão da maioria das casas e nas rádios das outras casas, ela olhava ao seu redor, via que todos nunca tiravam os olhos da bandeira, não piscavam ou sequer moviam seus braços estendidos, e se questionava se ela também deveria estar sempre assim, mas ela não aguentava mais estar de pé cedo todos os dias, mesmo que sua insônia lhe mantivesse acordada a noite inteira. Ela olhava o seu vizinho que nunca virá ficar triste, um menino mais velho que Amélia, de cabelos curtos, lisos e loiros, chamado de Arthur Von Müller Hoff Braun, e ele, como toda sua família se orgulhava imensamente de ser totalmente alemão, o pai de Amélia tinha feito uma amizade quase duradoura com essa família. Já do outro lado da rua, ela via diversas crianças quase da mesma idade que ela, mas ela não tinha conhecimento de quase ninguém, ela tentava imaginar os nomes dessas crianças, do que elas gostavam de comer aos Sábados, se elas gostavam de bolo de chocolate, como deveria ser o quarto delas, imaginava se eles tinham uma televisão em casa ou um rádio, de quais desenhos eles mais gostavam, se eles eram alemães, ou italianos, japoneses ou brasileiros e, pensava também como os tênis de outras crianças eram incrivelmente mais legais do que os dela e ainda por cima, pareciam muito mais confortáveis do que os tênis verdes dela. No meio dessas famílias desconhecidas, ela via a sua única amiga da escola, uma menina de cabelos escuros e olhos claros, chamada de Rúbia, Amélia adorava esse nome, por achar muito diferente do que todos que já tinha ouvido na vida e, diferentemente das outras crianças, ela sabia quase tudo sobre Rúbia, começando pelo nome, o que ela gostava de comer aos Sábados, se ela tinha uma televisão, quais desenhos ela gostava e tudo mais. Rúbia não vinha de uma família muito rica, ela tinha exatamente tudo para ter uma boa vida, mas não tinham uma televisão, o que o pai de Amélia achava estranho e dizia que era algo que somente pessoas pobres e sem cultura não teriam uma televisão em casa, mas, a família de Rúbia tinha um rádio que precisava ser ligado em uma tomada, esse rádio não era um orgulho dos pais de Rúbia, mas Amélia achava o rádio incrível, por ser grande, quase do seu tamanho e não precisar comprar pilas quase toda semana, o que ela achava uma inconveniência enorme, além de ser muito bonito por ter um pedaço feito com couro de verdade, apesar de Amélia não saber exatamente de onde o couro vinha. Amélia tinha conhecido Rúbia após precisar de ajuda em História da Alemanha no segundo ano da escola, Rúbia ajudou Amélia em quase todos os aspectos da história alemã e ambas conseguiram notas máximas na última prova do ano escolar e, desde então, ficaram amigas para “todo mundo, para sempre e adiante”, como Amélia sempre dizia.
O hino tinha finalmente acabado, todas as famílias iam para dentro de casa após dobrar a bandeira, o pai de Amélia andava de peito estufado para que todos olhassem a sua gravata de veludo, enquanto ele ia retirar a bandeira para a hastear no próximo dia, já sua mãe foi em direção da família dos Von Müller para conseguir se atualizar nas conversas, já que no dia anterior não conseguiram conversar por causa do atraso de Amélia para cantar o hino nacional. Amélia estava ajudando o seu pai a retirar e dobrar a bandeira do Brasil.
-Filha, por favor, tente manter contato visual com a bandeira, você sabe que todo mundo faz isto.Dizia o seu pai quase sussurrando para Amélia.
-Eu... estava só olhando ao redor, a bandeira não ia sair dali pai. Você nunca fez isto quando criança?
-Se fiz, fui repreendido pelos meus pais, o mesmo que estou fazendo com você. Então eu espero que você siga o meu caminho e me obedeça. Amanhã olhe diretamente para a bandeira e não tire seus olhos dela, fui claro mocinha?
-Tudo bem pai, sinto muito. Disse Amélia com um tom deprimido, olhando novamente para seus tênis verdes. Ela imaginava se deveria contar ao seu pai que o tamanho que ele comprará estava errado, ou se ela deveria aguentar até o próximo ano, quando seu pai poderia comprar-lhe outro tênis, seu pai tinha guardado dinheiro para comprar a Amélia um tênis da marca Griffin, considerado um dos melhores de acordo com o programa de moda alemã que sua mãe tinha visto no ano anterior. Talvez seu pai fosse brigar com ela ou dizer que ela está maluca por não gostar de um tênis tão caro e de marca alemã. Com isto em mente, ela decidiu não falar nada para seu pai, e pensava que no ano seguinte, ele iria lhe comprar um tênis melhor, apesar que tinha medo que seu pai comprasse novamente um tênis que não lhe serviria.
Ela tinha terminado de ajudar seu pai com a bandeira, guardando-a em uma caixa de madeira ao lado da caixa de correio, e em um piscar de olhos seu pai foi para dentro de casa se arrumar para o trabalho e, se conseguisse se arrumar rápido ele conseguiria ver o noticiário da manhã que iria começar as sete e meia da manhã, exatamente a hora em que o hino nacional iria parar de tocar nas televisões e nas rádios. Amélia decide entrar em casa e checar novamente seu material escolar antes da aula, seria a terceira vez que iria fazer isso, já que, de madrugada ela tinha checado duas vezes por não conseguir dormir. Ela conta quantos lápis possui, quantas canetas, até tentou contar quantas folhas tinham em seu livro didático e em seu caderno, mas desistiu quando a contagem chegou a cinquenta e sete e meio, já que ela tinha rasgado uma página do seu caderno no meio para poder desenhar o Capitão Hound e ela juntos em uma aventura longe da sua casa, longe do bairro, longe da escola, longe do Brasil, longe de tudo e todos; Quanto Rúbia viu o desenho, pediu para estar junto com ela, Rúbia admirava os desenhos que Amélia conseguia fazer, ela tinha guardado em casa um desenho de Amélia, sobre uma noite estrelada dentro dos olhos de Rúbia. O desenho com ela, Rúbia e o Capitão Hound estava guardado perto do espelho de seu armário marrom, onde ela poderia ver toda manhã.
Ela escutou o som do jornal sendo jogado contra à porta, ela estava animada para poder ler o quadrinho novo do Capitão Hound, mas sabia que só poderia ler quando seu pai terminasse de ler todas as notícias, o que só acontecia ao anoitecer, mas ela não se importava com isso, porque ela sabia que o Capitão Hound estaria ali a noite para conceder uma proteção vinda do espaço e além. Ela saiu de seu quarto para o corredor, sua mãe ainda não tinha voltado para casa, com certeza a conversa com a vizinha deveria estar muito emocionante, ela pensou consigo mesma. Seu pai veio logo em seguida arrumando uma gravata antiga que ele possuía, com certeza ele só utilizaria a gravata de veludo na hora do hino, ou talvez em alguma outra ocasião importante, como quando sua mãe faria Schnitzel em algum jantar futuro, o pai de Amélia amava Schnitzel, ele abriu a porta da frente e pegou o jornal acenando para alguns vizinhos que estavam na rua, ele logo entrou em casa e guardou o jornal no topo do armário da sala, onde Amélia não alcançava de jeito algum, e ela tinha parado de tentar quando quase quebrou o braço se equilibrando em uma cadeira, querendo mostrar as tirinhas para Rúbia em uma tarde de Sábado. Seu pai então se sentou no sofá da sala e começou a ver o noticiário da manhã, ela se sentou no chão em cima do tapete branco e felpudo para esperar os desenhos as oito da manhã. Ela estava lá em corpo, mas sua mente sempre estava fervendo com novos pensamentos, ela se imaginava comendo novamente um bolo de chocolate de seu avô e vendo o álbum de fotos da vovó, que ela nunca tinha visto por completo, já que sempre começavam a ver tudo novamente toda vez que iam ver as fotos no fim da tarde, e na metade do álbum seu pai sempre chegava para lhe trazer para casa, a vovó sempre tinha histórias novas para contar, mesmo que as fotos eram as mesmas, apesar de Amélia não entender muito bem sobre o que a vovó falava, um tempo em que você não precisava acordar de manhã para cantar o hino, um tempo em que você não tinha toque de recolher, um tempo com o que a vovó chamava de liberdade. O que a vovó queria dizer com liberdade? Amélia nunca tinha visto algo além de sua casa, sua rua, sua escola, a casa de seus avós e o espaço sideral com o Capitão Hound. O pensamento de Amélia foi puxado de novo para o presente quando ela ouviu a televisão dar um alto som do noticiário, e um grito de espanto do papai.
-MINHA NOSSA. Gritou o pai de Amélia.
-Caros telespectadores, é com pesar que anunciamos um ataque terrorista novamente perto da Capital, os terroristas plantaram uma bomba na Praça da Liberdade e acabaram matando dois estudantes da Juventude Hitlerista e um político de alta patente que o nome não será relevado para maior segurança de seus familiares. Estes terroristas são inimigos declarados do Reich e do Brasil Livre, mantenham seus olhos abertos, seus vizinhos podem ser inimigos da nossa nação e da nação alemã, não se esqueçam de denunciar a qualquer autoridade sobre atividades suspeitas ligadas a terrorismo e ligações com tentativas de criar o fim da liberdade de nosso povo e da nossa grande nação. O nosso grande líder Heinrich Hitler II, fará um pronunciamento para a o Reich Alemão devido ao alto número de terroristas nesse ano, este pronunciamento irá ocorrer com intenção de unir a nossa grande nação em uma só causa. O pronunciamento será transmitido as oito da noite, no programa ReichZeit, ou Hora do Reich.Traremos mais notícias sobre o incidente assim que tivermos quaisquer novidades. Voltamos a programação normal. Heil Hitler.
Amélia só tinha visto aquele repórter uma vez na televisão, mas ela sabia que quando ele aparecia não era uma boa notícia, e o seu pai tinha sempre grandes ataques de ansiedade com notícias fortes e alarmantes. Enquanto o repórter falava, imagens da Praça da Liberdade eram mostradas, apesar de Amélia nunca ter visto a praça antes, ela sabia que não era daquele modo que deveria estar, com fogo, ruínas e ambulâncias por todo lado.
-Minha nossa, eu não posso acreditar que ocorreu novamente, deve ser a quinta ou sexta vez que está acontecendo isto. Como isto está acontecendo, como pode estar acontecendo? Meus vizinhos podem ser inimigos? Não só inimigos da nação, mas inimigos da minha liberdade e da minha família. Eu tenho que pensar em algo para me proteger e para proteger minha família. Como... quando, eu, posso fazer algo.... eu teria que, bem, eu posso tentar, não, é impossível... só se eu fizer aquilo, mas não, não posso e nem deveria.Seu pai dizia sem piscar ou respirar, a sua ansiedade estava altíssima.
A mãe de Amélia entra na casa correndo, ela deveria ter visto o mesmo noticiário da casa dos Von Müller. Ela se acalma e respira fundo e nota que seu marido está andando de um lado para outro sem parar.
-Acalme-se Luís, com certeza teremos uma repercussão alta pelo pronunciamento do Führer. Ele vai ajeitar tudo. Nós temos que acreditar na nação. Não podemos perder a cabeça, estamos aqui e juntos iremos passar por qualquer situação.A mãe de Amélia conseguira fazer o marido sentar um instante para respirar.
Amélia não conseguia entender a situação completamente, ela sabia quem era o Führer, mas não entendia como os terroristas agiam, ou porque agiam deste modo, ou quem eram. O repórter havia dito que seus vizinhos poderiam ser inimigos, mas como poderiam? Rúbia era sua amiga para todo mundo, para sempre e adiante. E Arthur era inofensivo, um pouco chato, mas inofensivo sem dúvidas, uma vez ela pisou no sapato dele sem querer e ele que pediu desculpas a Amélia. E no fundo, ela se perguntava se esses ditos “terroristas” iriam gostar do bolo de chocolate do seu avô.

submitted by Manner1918 to EscritoresBrasil [link] [comments]


2018.06.29 16:29 CaptMartelo Pastelarias portuguesas

Caros tugas, em nome de uma amiga germânica peço-vos ajuda.
Resumindo a história, uma miúda de 17 anos da Alemanha está interessada nas típicas pastelarias portuguesas e nos típicos doces portugueses. Vem a Portugal durante o Verão e está à procura de locais para trabalhar durante umas semanas e aprender o máximo que conseguir com essas experiências. Claro que está a ter dificuldades com a existência de contratos com o mínimo de três meses, quererem pessoas com experiência profissional ou simplesmente não responderem.
Portanto é essa a situação. Alguém sabe de algo/alguém que consiga ajudar?
submitted by CaptMartelo to portugal [link] [comments]


2018.04.05 01:33 shitakesilva Alguém foi fazer doutorado na europa e tem dicas pra dar?

É isso aí. Eu tou no começo do meu segundo ano de mestrado e prestando processos pra fazer doutorado na Europa. Sou químico de formação e gostaria de trabalhar da área de materiais e energia. Tenho procurado programas no [FindAPhD](findaphd.com) e uma amiga me disse que tem programas distintos pelo DAAD também. Eu gostaria mesmo de ir pra Alemanha mas o que vier tá valendo... Alguém aí passou por algo parecido e pode me dar dicas? Obrigado
EDIT: sei que os processos todos fecham agora pro final de Abril e Maio. Tb vi que as principais possibilidades de bolsa são conseguir um programa Muito BOM que aceite “self-funded students” pra ter maiores chances pra concorrer por uma bolsa CAPES ou CNPq de doutorado pleno no exterior ou achar algum programa que tenha bolsa pra alunos de fora da UE. Tou bem ansioso com td, qualquer ajuda é bem-vinda.
submitted by shitakesilva to brasil [link] [comments]


2015.10.03 23:20 mscandalous 19 horas em Lisboa. O que fazer, como chegar, e sugestões de hostels, por favor!

Olá amigos de Portugal!
Em dezembro vou fazer a viagem dos meus sonhos: passar 20 dias na Alemanha com uma amiga local. Na volta, meu voo faz conexão em Lisboa, mas ela acabará sendo um pouco mais longa do que eu esperava. Então, tenho 19 horas livres na linda Lisboa antes de voltar ao Brasil, e gostaria de conhecê-la.
Estarei lá da tarde do dia 2 de janeiro até a manhã do dia 3, e preciso de sugestões sobre o que fazer, onde ir, e como chegar lá. Coisas simples, baratas, utilizando transporte público, e de preferência, com alguma loja que venda souvenirs bem turísticos por perto, senão meus amigos me matam!
E preciso também de sugestões de hostels próximos ao aeroporto (ou de fácil acesso por transporte público). Quero algum lugar bem bonitinho, arrumadinho, com um preço razoável e bem seguro! Como uma garota de 20 anos viajando sozinha, não posso me arriscar.
Muito obrigada desde já!
EDIT: Como é o tempo nessa época do ano? É tão frio quanto o resto da Europa? Devo me preparar para chuva ou neve?
submitted by mscandalous to portugal [link] [comments]


Monschau, Alemanha- Com Minha Amiga Querida do Brasil INTERCÂMBIO NA ALEMANHA: AMIZADES Por quê não tenho amigos Alemães ?? PERGUNTEI SOBRE HITLER PARA AMIGAS ALEMÃS - YouTube Amigos & Das Lied Von Fernando.mpg - YouTube YouTube Amigos- Lieber Papa - YouTube É dificil ser amiga dos alemães? Convivio e Grosserias ...

Berlim - Alemanha

  1. Monschau, Alemanha- Com Minha Amiga Querida do Brasil
  2. INTERCÂMBIO NA ALEMANHA: AMIZADES
  3. Por quê não tenho amigos Alemães ??
  4. PERGUNTEI SOBRE HITLER PARA AMIGAS ALEMÃS - YouTube
  5. Amigos & Das Lied Von Fernando.mpg - YouTube
  6. YouTube
  7. Amigos- Lieber Papa - YouTube
  8. É dificil ser amiga dos alemães? Convivio e Grosserias ...
  9. Aos amigos ... Alemanha, Black Lives Matter e etc - YouTube

7 Coisas RUINS da Alemanha na nossa opinião - Alemanizando - Duration: 13:27. Alemanizando 238,284 views. 13:27. A old man's advice - Duration: 10:20. Bernard Albertson Recommended for you. Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. Schlager Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. e aquela vontade de ser mendigo na alemanha que ficou aqui? MINHAS REDES SOCIALIGHTS https://www.facebook.com/bonfimdan https://www.instagram.com/dannbonfi... dit nummertje zegt genoeg Oiii, amigos, tudo bem? No vídeo de hoje falei um pouco sobre como foi fazer amizades com os alemães durante meu intercambio aqui na Alemanha :) espero que gostem! instagram: @mariandreatta obs ... Para celebrar nossos 10 anos de amizade fomos passear em Monschau, uma cidade na região de natureza do Eifel, na Alemanha. Minha amiga está fazendo intercâmbio em Oxford e veio passar uns dias ... Contato: [email protected] Caixa postal (Somente caixas, não aceitam cartas) Jade Teodoro de Souza Abendroth 861915454 Packstation 103 51427 - Bergisch...